enfadonhozinho

domingo, agosto 27, 2006

Caso já tenham visitado o Algarve são capazes de se terem cruzado com um fenómeno interessante.

- Não é o facto de estar tudo em línguas que não as Portuguesas.

- Não é o facto de estar tudo a preços que se fazem em países que não Portugal.

- É o facto dos ingleses continuarem a insistir em usar t-shirt nas piscinas.

Mas faz algum sentido?...

Reparem, e nem estou a falar de pessoas obesas a tentar disfarçar (como se fosse possível) essa sua característica. Eu estou a falar de pessoas inglesas de todos os géneros a insistirem que aquilo é uma coisa perfeitamente normal. Qualquer dia vemos o típico gentleman inglês, de fatinho, sapatinho e chapéu, a nadar pelas nossas piscinas cheias de Cátia Vánessas e Zé Maneis. Cá está, a arrogância dos ingleses. Sempre quererem parecer mais civilizados, até na piscina. Eu não aceito estes actos snobs, todos os “bifes” de t-shirt que encontrar vão levar uma bomba ou uma amona. Pode ser que aprendam a ter juízo e a virem semi-nus como gente normal!

terça-feira, agosto 01, 2006

Bem, no outro dia um amigo meu teve o computador estragado. E como qualquer pessoa normal que não percebe nada de computadores ele levou-o a uma loja de informática. Ora, para mim, um informático é como que um mecânico, mas pior. Reparem, um mecânico ou tirou o curso de mecânico ou não tirou nada e tem a sinceridade de dizer, "Eu não sirvo para a escola, eu vou desistir, vou mas é ser mecânico". Isto é ser sincero e ter orgulho, ao contrário dos informáticos, o informático é o tipo de pessoa que é teimosa. Eles não têm jeito para a coisa e mesmo assim querem continuar. Ou seja, escolhem o curso que toda a gente que não sabe o que há-de escolher escolhe, informática. Porque é "fixe" e tem "bué saída". Se bem que a única coisa que percebem é de ver pornografia e jogar ao Tomb Raider, "Grandas mamas as da Lara, caralho!"

Reparem que eu não estou a falar dum informático qualquer, é um informático de loja, o pior género. Os informáticos com talento trabalham para empresas e falam em binário, não trabalham em lojas de computadores. Estes informáticos passaram com más notas, baldaram-se ás aulas para ir jogar uma "futecada" e tiveram nega no teste de Microsoft Word muitas vezes. Estes são pior que aquele típico mecânico que nos cobra mais pelas peças porque ninguém percebe de computadores e o pessoal quer lá saber dos preços das peças, isso é para os betinhos! É por isso que eu vos aviso, cuidado com estes mecânicos que se intitulam de informáticos!

sábado, julho 22, 2006

BETINHOS DO MUNDO - UNAM-SE!

A palavra "betinho" deve ser a palavra mais mal utilizada na sociedade do século XXI. Com a evolução do povo português essa palavra está a cair no mau uso. Mas este post pretende mudar isso.

Nós, os betinhos, não nos identificamos pelas roupas Ralph Lauren, Lacoste, ou sapatos de vela. Não nos identificamos pelo nosso gosto por touradas ou por pertencermos ao PSD, PP ou PNR. Não, nós os betinhos somos betinhos no sentido verdadeiro da palavra. Somos pessoas que éramos gozadas na escola e que sempre fomos postos de parte por certas características que possuíamos, ou pelos amigos que tínhamos. Não temos nada a ver com o que se chama hoje de "beto".

Só quem não foi gozado na escola ou não gozou é que não sabe que essa realidade é a superior. Nós, em Portugal, temos os nossos próprios geeks, os betinhos. Que são completamente diferente dos americanos apesar de semelhanças óbvias. Nós temos os nossos próprios metaleiros, dreads, betinhos e betos. Mas não nos assumam como uma versão light dos betos, pois não temos nada a ver.

O meu grupo de amigos era um característico grupo de betinhos, um gordo gago, um puto despenteado e nada limpo com os cadernos, um gordo maior do que devia ser e um branquinho de óculos. Quando é que descobrimos que éramos betinhos? No mesmo dia que descobrimos a palavra betinhos. O primo dum rapaz tinha vindo para a nossa turma e então estavam a apresentar toda a gente. "Este é o Igor, o Nuno, o João Victor, o Morais... o resto não interessa, são betinhos!". Betinhos? Foi ai que me apercebi pela primeira vez que se calhar até havia um motivo de eu não estar presente nas festas dos meus colegas e por não ter conseguido um único beijão no jogo "beijinho, beijão, estaladinha, estaladão"... Era um betinho. Era menos importante que os futebolistas, que os gajos giros, e assim. Fiquei de fora quando na primária os meus colegas subiam á mesa e mostravam as pilinhas antes da professora chegar. Fiquei de fora da série de apalpões ás minhas colegas. Fiquei de fora das sessões de masturbação em conjunto a ver filmes porno. Isto entre outras coisas normais em jovens não-betinhos.

Se jogavas cartas magic, se eras o último a ser escolhido para jogar á bola, se eras o caixa de óculos, se eras claro demais, eras gordo demais, se eras despenteado demais, se eras sujo demais, se as miúdas de ignoravam ou te batiam, então és certamente um de nós. Vamos mudar o sentido da palavra betinho, vamos lutar pela nossa verdadeira identidade. Não queremos ser bimbos nem tótos. Somos BETINHOS.

quinta-feira, julho 13, 2006

Existem coisas supreendentes. A sério. Enquanto eu exploro aqui uns profiles de Hi5 encontram-se umas curiosidades fascinantes. Primeiro é o número de pessoas que acham que a melhor forma de fazer amigos é por uma foto das ultimas férias de verão que passou com os pais lá em quarteira. Sim, foi super divertido apesar de terem de estar em casa por volta das 23:30, mas caramba, não quer dizer que faça sentido termos de ver essas fotos provocantes que a Mamã tirou! Outra coisa que eu quero tambem dizer, é que os meninos podem deixar de usar as bisnagas para parecer mauzinhos. Reparem, sim, é bastante chato e aborrecido quando vamos na rua e levamos com umas "bisnagadas" mas dai a ser "baril" ou "fixe" vai uma grande distância. Ah, é para parecer a sério? Faz sentido, a miuda vai olhar e pensar: "Bem, vamos lá ver a zona My Network... são todos tão normais... é lecas, o que é isto? este tem mesmo cara daqueles que tentam roubar multibancos levando-os numa carrinha, isso ou de assaltante de mercearias e outras lojas de comércio semelhante. De qualquer das formas está-me a dar cá uns calores, vou-o já adicionar."
É isso que pensam não é? Bem, tal como vocês existem tambem deve haver alma gémea.
Ah, e não sei porquê a Merche Romero continua a insistir e a tentar-me adicionar no Hi5, não sei porquê... Até porque eu fui lá aos estúdios do programa que ela faz de tarde e ela não me reconheceu. A sério, fui lá para lhe explicar que não a conheço de lado nenhum, e ela virou-se e disse logo: "Segurança" e eu expliquei-lhe: "Repara, Merche, sim, existem alguns profiles lá com armas mas o meu não é destes, eu só vim dizer para não me adicionares mais, não te conheço de nenhum lado e não quero essas confianças" e ela "O quê? Quem é este homem? Tirem este homem daqui" e de repente fui retirado do estúdio. Não percebi bem o que se passou mas parece que aquilo era joguinho psicológico porque agora que a aceitei ela comentou a dizer o seguinte:

"EsToUuH XuPerEh aPaIixoHnAdAaH pOh TuH, Eh a PeSsOhA mAiS bOnItA dOh mEuh Hi5. VeH UhS MeUs PoGaMaHs IhIhIHIhihhihIhihihi =)"

Como não gosto da forma que ela escreve nem vou dizer nada, para ela aprender! Pessoas que escrevem assim não se percebe nada! Merche, se estás a ler este texto para além de querer dizer que estás obececada comigo, por favor, vê se aprendes a escrever!

A ver se me lembro de mais tarde me lembro de falar dessas pessoas, são muito enfadonhas... ok, são enfadonhazinhas.